terça-feira, 20 de dezembro de 2011

DEU NOS JORNAIS O PARANÁ E HOJE!!!


DOSSIÊ APONTA FURO SUPERIOR A R$ 30 MIL NO PONTO COLENDA, NA ZONA NORTE.

Cascavel
A lista dos equipamentos exigidos pelo Minc (Ministério da Cultura) da Prefeitura de Cascavel ao Ponto de Cultura Colenda está incompleta. Um dossiê recebido pelo Hoje revela que no orçamento físico-financeiro do projeto há um furo de R$ 31.145 referentes a 118 equipamentos desaparecidos e quatro oficinas não realizadas. Isso representa 31,2% da verba prevista ao convênio com o governo federal e levanta a suspeita de sumiço dos equipamentos.

Checagem apontada no dossiê também mostra na Casa da Cultura Zona Norte, onde
funciona o Ponto de Cultura, o flagrante de móveis velhos, contrariando o convênio que previa a compra de mobiliários novos. Fotografias mostram vários instrumentos
musicais amontoados.

Conforme o documento, a soma que deveria ser aplicada para execução do projeto era de R$ 99.594,84, incluindo despesas administrativas, material de consumo e encargos .

A maior ausência é de equipamentos destinados a atividades de audiovisual. Segundo o dossiê, de quatro microfones com fio que deveriam ter sido comprados, apenas
um foi encontrado. Soma-se um projeto multimídia de R$ 4,9 mil, duas filmadoras digitais no valor de R$ 2.377 cada uma, duas caixas amplificadoras de R$ 850 a unidade. Nenhum dos itens incluídos no orçamento físico financeiro foi encontrado.

Quanto às oficinas, esclarecimento feito pela Secretaria de Cultura no início de dezembro revela que quatro cursos que estavam previstos não foram realizados.

Conforme o cronograma, deveriam ter sido ofertadas:

25 horas de oficina de edição e montagem de imagem; 30 horas de roteiro audiovisual;
36 horas de curso sobre Realidade Política da América Latina e 48 horas de fotografia e política. O valor destinado ao pagamento de instrutores aos cursos soma R$7,4 mil, mas nenhuma das atividades consta na lista divulgada no site da prefeitura no dia 5 deste mês.

O total de recursos federais é de R$ 264.288,99. Conforme informações do site da Prefeitura de Cascavel, já foram repassadas duas parcelas, totalizando R$ 150.169,15.

SEM CONTATO

No fim da tarde de ontem, a reportagem contatou a secretária de Cultura, Judet Bilibio, para que ela pudesse falar sobre o caso, mas o celular dela estava desligado.
A vigência do convênio é de 2007, com validade até 2011.

sábado, 17 de dezembro de 2011

GOVERNO DO ESTADO VAI AJUDAR A TERMINAR O TEATRO!!!


Após três anos, o Teatro Municipal de Cascavel está prestes a ficar pronto para receber grandes espetáculos. Ontem foi confirmado o repasse de R$ 3 milhões da Sedu (Secretaria do Desenvolvimento Urbano) para a liberação da estrutura. O Município pretende investir mais R$ 3 milhões de contrapartida, totalizando R$ 6 milhões para o término da obra.

A liberação foi anunciada pelo deputado André Bueno (PDT), após uma audiência com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Cezar Silvestri. “Desde o primeiro dia de mandato estamos trabalhando para que esses recursos sejam liberados e, agora, com o empenho do governador [Beto Richa] e do secretário [Cezar Silvestri], conseguimos a liberação. Esperamos que a população de Cascavel possa usufruir dessa importante obra, que trará grandes espetáculos para nossa cidade”, diz Bueno.

ÚLTIMA MEDIÇÃO

A autarquia Paranacidade está fazendo a última medição da estrutura física do Teatro, construído pela Guilherme. O pagamento a construtora, no valor de aproximadamente R$ 600 mil, será feito nos próximos dias. Ao todo, foram gastos R$ 7 milhões na obra.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

CIA TEATRAL DE TOLEDO VIAJA PELO PARANÁ!!!


OS AMADORES NA ESTRADA.
O grupo Os Amadores Cia de Teatro segue com uma seqüência de apresentações do espetáculo teatral ‘Contos e Desencantos’ por diversas cidades do Paraná. O espetáculo leva a mensagem sobre os cuidados com o meio ambiente envolvendo diversos personagens infantis como Chapeuzinho Vermelho, Cinderela, Bela Adormecida entre outros.

O espetáculo, que conta com o texto escrito por Bruna Strelin e a direção geral de Márcio Franz (Formiga), teve sua estréia em setembro deste ano na Semana Literária do SESC em Toledo. E neste mês de dezembro o grupo já se apresentou com o SESC nas cidades de Palotina e Marechal Candido Rondon e na próxima semana em Diamante do Oeste. O espetáculo também fará parte da Caravana de Natal Coca Cola, nas cidades de Cascavel, Foz do Iguaçu e Maringá.

O elenco é composto pelos atores: Antonio Campagnolo, Bruno Cavalli, Daxiana Frigotto, Diandro Barilli, Karla Alves, Keila Santos, Márcio Franz, Marcony Rocha e Thalita Delabio.



CONTOS E DESENCANTOS

A peça teatral conta com uma mescla de personagens infantis, onde a Chapeuzinho Vermelho desrespeita sua mãe, levando a cestinha de guloseimas para a vovó pela floresta. No meio do caminho, Chapeuzinho acaba comendo as guloseimas deixando a floresta poluída. O Lobo Mau, que nesta estória é um defensor da floresta, encontra a poluição e fica enfurecido. Então, entram os personagens da Cinderela, Bela Adormecida e o Porquinho tentando ajudar o Lobo Mau a descobrir quem anda poluindo a floresta, criando situações divertidas e deixando essa mensagem sobre a preservação do meio ambiente para as crianças.



FICHA TÉCNICA

Elenco: Antonio Campagnolo, Daxiana Frigotto, Diandro Barilli, Karla Alves, Keila Santos, Márcio Franz, Marcony Rocha e Thalita Delabio.

Operador de Sonoplastia: Bruno Cavalli.

Texto: Bruna Strelin

Direção: Márcio Franz (Formiga)

Produção: Os Amadores Cia de Teatro.



APRESENTAÇÕES

02/12 – Palotina (Teatro Municipal) - 0h e 14h30

03/12 – Marechal Candido Rondon (Sesc) -16h

09/12 – Cascavel (Caravana de Natal Coca Cola) – 21h30

11/12 – Foz do Iguaçu (Caravana de Natal Coca Cola) – 20h30m

15/12 – Diamante do Oeste (Teatro Municipal) – 15h

16/12 – Maringá (Caravana de Natal Coca Cola) – 21h



Informações: (45) 9104-2911 / 9968-1325

email: amadores@gmail.com / formiga81@hotmail.com

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

A GUERRA DO LAGO, SEGUNDO O PCB!!!



A construção de um shoppingcenter desnecessário sobre dezenas de nascentes e novas
ameaças à bacia do Rio Cascavel exige das autoridades responsáveis e da sociedade
vigilância para que não se criem prejuízos irreversíveis no local.

A derrubada do Teatro Barracão só poderá ser uma atitude administrativa sensata
se o objetivo for recuperar o espaço e manter sua finalidade original. O contrário disso, a qualquer pretexto, é cometer um crime contra um bem do patrimônio municipal que deveria ser preservado.

Sob risco de abandono também está a Igreja do Lago, sem destinação correta nem
manutenção adequada. É mais um crime que se vai configurar sem necessários e urgentes
cuidados.

O poder público municipal, por incompetência administrativa, não zelou pela conservação do Teatro Barracão, mais conhecido como Teatro do Lago. O resultado foi um processo de deterioração que requeria um projeto sério de recuperação, mas não é o que a Prefeitura pretende. O objetivo da atual administração é liquidar o patrimônio cultural.

Na montagem ao lado, nota-se que o primeiro e mais antigo Teatro Barracão, construído
em Maringá, continua plenamente funcional. O de Foz do Iguaçu tem atividades constantes. O TB de Araucária está muito bem cuidado. Já o de Cascavel, deixaram que se arruinasse. Quando seria preciso recuperar o espaço, a “solu-ção” encontrada foi liquidar o bem cultural. Um crime de lesa-patrimônio.

CLAUDIO CUNHA DESABAFA A RESPEITO DO MINC!!!


SERÁ O MINC A BOLA DA VEZ?


Cláudio Cunha, produtor cultural: Será o MINC a “bola da vez”?!

Tenho 45 anos de produção cultural em cinema e teatro, produzindo sempre com recursos próprios. Nos últimos 8 anos as dificuldades aumentaram: a Cultura vem sendo tratada como “quitanda”: teatros com cauções altíssimas, mídia caríssima; falta de patrocínios; gasolina; pedágios; etc. Assim, atraído pelas fartas verbas que vem sendo destinadas a Cultura - das quais nunca vi um tostão – resolvemos procurar a ajuda do Estado, com a convicção de que seria merecida: para o Cinema produzimos onze longas-metragens – dirigi oito – e 16 curtas. Para o Teatro produzimos 12 peças teatrais e outras 10 adaptações do personagem “O Analista de Bagé”, reeditando nos palcos o sucesso literário de Luís Fernando Veríssimo. Em 1998 fomos parar no Guinness Book com dois recordes nacionais: a peça há mais tempo em cartaz e eu como o ator há mais tempo num personagem! Pelos critérios de pontuação apontados nos Editais, seriamos “selecionados” em todos. Desculpem alguma imodéstia, mas basta alguns “cliques” na Net para comprovar.
Na maior boa fé, demos um tempo nas nossas turnês, aplicando nossas reservas nos editais culturais do Governo. Era edital que não acabava mais! Dinheiro a “dá com pau”! Entramos em todos que tínhamos direito. Trabalhão danado! O projeto pronto dava um “calhamaço” de papeis. Na hora de levar pro correio, maior peso. Sem falar no custo dos sedex. Tinham “editais” que chegavam a pedir 8 exemplares, um para cada “analista”. O Renato Papa, dinâmico produtor teatral comentou: “Eles nem lêem!” Contou-me que num Edital que participou entregou dois exemplares do projeto com algumas folhas estrategicamente “coladas”. O mesmo foi recusado e devolvido, as folhas estavam lá, “coladinhas!”! Não acreditei! “Ta querendo eliminar a concorrência, cara?” Ele replicou: “Você está na estrada “ta” por fora”! Maior “marmelada”, somos usados sem o menor pudor, tudo em nome da tal “transparência”! A palavra esta no site de todo o Ministério, e a corrupção reina na maioria! Concordei, triplicando: “Só espero que a “bola da vez” não seja o MINC, ainda mais agora que estamos entrando nos Editais”! Do discurso político não tinha como discordar: queda de Ministros virou rotina! O resto “levamos” na “piada”. Os editais nos inspiravam confiança! Vários “itens” de exigências: objetivos, justificativas, cronogramas, mapas de publicidade, lançamento, orçamentos, certidões, comissões formadas com o maior rigor para julgar os projetos, etc. Os objetivos dos Programas Culturais nos deixavam otimistas: eram os mesmos que aplicamos em toda a nossa vida profissional. Só com o Analista temos historia: foram 30 anos me vestindo de gaúcho pra ganhar a vida – sou paulistano - apresentando-me tanto nos melhores teatros como improvisando “espaços”, levando teatro para cidades que nunca viram teatro, formando públicos e profissionais da área. “Vai ser muita cara de pau nos deixarem de fora”!

A Chamada Pública da FINEP, dava-nos a oportunidade de realizar um antigo sonho: Voltar ao Cinema! Tínhamos aprovado no Ancine, para uma captação de 4,5 Milhões, remake de “Amada Amante”, nosso maior sucesso nas telas, assistido por mais de 6 milhões de espectadores. Não chegamos nem na chamada oral! Eram três “pareceristas” dois deles nos aprovaram em todos os quesitos, o “parecerista” do Ancine, o único a dar notas que deveriam se baseadas no consenso geral, nos derrubou em todos os quesitos. Num deles - deu nota 3 para nossa Empresa - contrariando a própria Comissão de classificação do Ancine, que nos classificou no Nível 7, o mais alto, o que quer dizer que podemos pensar em projetos orçados em até 36 milhões para captação! O que é um sonho! Lei Rouanet é “loteria.” Muito difícil a captação! Até os medalhões que desfilam nas novelas do horário nobre reclamam! “Será que é o fato de estarmos afastados das câmaras há 30 anos?” Recorremos a decisão, entregamos o projeto cinematográfico a uma empresa especializada em captação, concentrando nossos esforços na nossa área atual de trabalho: Teatro.

“A Petrobras Distribuidora publicou um edital que era a nossa cara: CIRCULAÇÃO DE PEÇAS TEATRAIS”. “Opa! Somos os maiores mambembes deste país”! Ao procurarmos nosso nome na lista dos contemplados o choque foi dobrado: Não estávamos lá e tampouco conhecíamos os vencedores e olha que no meio artístico conhecemos todo mundo. No edital de ocupação dos espaços culturais do Banco do Brasil entramos com o projeto “O Riso sem Limites”. Ali aconteceu outra contradição: Os “analistas” do MINC, aprovaram o projeto na Lei Rouanet autorizando uma captação de R$ 508.300,00. Os “analistas” da área Cultural do Banco do Brasil, recusaram o projeto: “Será que o fato de produzirmos sem a ajuda do Estado e as expressivas bilheterias que fizemos, estejam contando negativamente em nosso currículo? Ou será a falta um grande projeto?”

Em 1998 investimos cerca de 20 mil dólares na aquisição dos direitos autorais do livro “O MUNDO DE SOFIA”, do norueguês Jostein Gaarder. O livro na Europa rendeu um longa-metragem e uma adaptação musical. Foi traduzido para 50 idiomas, inclusive dialetos africanos e chineses, recomendado nas Escolas de todo o Mundo. Na época compramos também os direitos da adaptação musical dinamarquesa. Os direitos haviam vencidos: “Se conseguirmos renová-los será o maior projeto do Teatro Brasileiro”. Imediatamente entramos em contato com os autores e conseguimos o feito, em seguida entramos com o projeto no MINC para aprovação nas leis de incentivo. Aberto o Edital de Fomento ao Teatro da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, com a adesão de profissionais com currículos de se tirar o “chapéu”, entramos com o projeto! Agora pasmem: “O Mundo de Sofia”, segundo o prestigioso New York Times “o maior fenômeno editorial do final do ultimo século”, bem como as belíssimas músicas da adaptação musical européia, perdeu para nada mais nada menos que 19 projetos indefinidos, obscuros. Não se sabe nem o nome dos autores, nas listas dos “selecionados” publicada no site da SMCSP, apenas os nomes das companhias – lembrando grupos de “pagode” – e o nome dos projetos. Em comum o fato de serem todos representados pela Cooperativa Paulista de Teatro! Não vamos falar da nossa história, tampouco dos respeitáveis profissionais que aderiram ao projeto, mas que “julgadores” são esses que trocam o certo pelo duvidoso? A perplexidade aumentou ao investigarmos as Edições anteriores da citada premiação. Os projetos “selecionados” são sempre os pertencentes a associados da tal Cooperativa, que fica com maior parte do bolo, já que os “eleitos”, sem CNPJ, dela dependem para executarem seus projetos, normalmente apresentados para “cadeiras vazias” em teatros de Autarquias beneficiados por outras “mamatas”.

O Edital de ocupação dos Teatros da Caixa Econômica Federal estava aberto. Aproveitamos o “embalo” e entramos com “O Mundo de Sofia”. Novamente o certo foi trocado pelo duvidoso. Outro “chumbo”!

O Edital do Premio Procultura 2010, MINC/FUNARTE, na área teatral nos animou. Parecia ser criado para produtores culturais de fato. Entramos com dois projetos, um na área infantil: “O ESPANTALHO E A MELANCIA” e outro na área adulta, onde temos um público cativo: “O RISO SEM LIMITES”. Nenhum dos dois foi selecionado. Nova decepção e nova contradição, dessa vez entre os “Analistas” do MINC, - já que o projeto foi aprovado para uma captação de R$ 508.300,00 na Lei Rouanet - e os “julgadores” do prêmio. O mais curioso ainda é a repetição da coincidência: os 13 projetos selecionados de São Paulo pertenciam todos à Cooperativa Paulista de Teatro.

As confusas (?) informações no site da FUNARTE acabaram nos confundindo e perdemos o exíguo prazo de 5 dias para a entrega do recurso, fato que se repetiu com o Premio Myrian Muniz do qual vamos falar nas linhas que se seguem. Perder o prazo do recurso foi outra “paulada”, apesar da consciência que o mesmo só existe para cumprir o “ritual”, mas nossos argumentos eram fortes, sabemos também que isso de nada adiantaria. O recurso feito a FINEP, por ocasião da desclassificação do projeto “AMADA AMANTE”, foi indeferido junto com todos os demais recursos, numa ata curta e grossa. E olha que o nosso trazia o aval da poderosa Paris Filmes, nossos parceiros em outros tempos, onde numa carta mostravam confiança no nosso trabalho e o interesse na distribuição do filme.

Tínhamos entrado em outros dois Editais da FUNARTE. Um deles era o da Rede Nacional Artes Visuais 8ª Edição, com o projeto “DA IDÉIA A TELA”, cuja proposta era um Semanário na cidade de Vitória do Espírito Santo, onde falaríamos sobre Cinema Brasileiro, ilustrado pela exibição de filmes de nossa produção. A verba era pequena, trinta mil reais para o projeto. Tínhamos como parceiros a Ratimbum, tradicional produtora de eventos ali sediada. Perdemos para ilustres desconhecidos.

Nossa última esperança era o PREMIO MYRIAN MUNIZ 2011, onde concorríamos com “O MUNDO DE SOFIA”. O projeto fortalecido pela aprovação dos “Analistas” do MINC, com uma captação autorizada de 2,5 Milhões pela Lei Roaunet. A ficha técnica reforçada com a adesão de dois nomes fantásticos: Paulo César Medeiros, considerado “O Mago da Luz” e o premiadíssimo cenógrafo José Dias. Perdemos no modulo a que concorríamos para nada mais nada menos que 50 projetos. Foram escolhidos 11 projetos de São Paulo, todos representados pela Cooperativa Paulista de Teatro. Como das outras vezes, nos outros estados a premiação foi diversificada.

“Que projetos e profissionais maravilhosos são esses que reúne a Cooperativa conseguindo “abocanhar” todas as verbas de fomentos que vem para São Paulo?

Dentro da lei das possibilidades, podemos dizer que é possível que isso aconteça, mas dentro da lei das probabilidades, é certo que não é provável, portanto é possível mais não é provável. Pergunto aos leitores: Não seria até de bom alvitre que os vencedores paulistas não pertencessem a um só organismo, mas sim obedecessem a mesma regra lógica dos vencedores de outras cidades brasileiras, ou seja, uma seleção democrática, não centralizada em um só organismo?

Indignado, foram horas diante do computador perdendo tempo e dinheiro num jogo de cartas “marcadas”, procurei ouvir algumas opiniões e dentre elas a do Dr. João Luiz Di Lorenzo Thomaz, mestre em direito, em São Carlos, interior paulista. Fã do nosso trabalho tornou-se amigo: “Os princípios dos Editais são regidos pela lei de licitação, conforme o art.22 da Lei 8.666/93. Portanto devem ser analisados da forma mais objetiva possível, obedecendo ao sagrado princípio da isonomia constitucional que norteia a contratação de particulares com a administração pública, devendo os projetos serem julgados dentro dos princípios básicos da legalidade, da moralidade, da probidade administrativa”.

Ao terminar, solicito a todos os brasileiros uma analise e profunda reflexão dos fatos. De minha parte estou pondo a boca no “trombone”, não só como protagonista desta triste história mais também como contribuinte! Como profissional continuo na luta para produzir o espetáculo seguindo o amargo caminho da “captação”. Não é justo pagarmos por dívidas de campanha política em detrimento a Cultura, privando os brasileiros de obras de inegável valor como “O Mundo de Sofia”. Há muitos anos trabalhada na língua portuguesa por este profissional de larga experiência. Aos colegas lembro a frase do comandante alemão Erwin Hommel (A Raposa do Deserto): “Soldado entrincheirado não morre mais também não ganha a guerra!” Eu vou a luta, morro de espada na mão. Aos que acharem que estou certo agradeço a divulgação deste depoimento. Obrigado.

Cláudio Cunha
Produtor Cultural Independente

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

ENQUANTO A LONA DO CIRCO É DESMONTADA EM CASCAVEL, TOLEDO DÁ SHOW DE COMPETÊNCIA CIRCENSE!!!


Circo da Alegria recebe prêmio Itaú/UNICEF

O projeto Circo da Alegria foi vencedor na categoria micro-porte do prêmio Itaú/UNICEF, que visa reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuam, em articulação com as políticas públicas de educação e de assistência social, para a educação integral de crianças, adolescentes e jovens. O prêmio foi entregue em São Paulo, na última terça-feira, 22, em evento que reuniu os 32 semifinalistas, representantes de vários estados brasileiros. Foram premiados cinco finalistas por categoria e o campeão geral.

“Em 19 anos de circo nunca passei por uma emoção tão forte. Por muito pouco o nosso projeto não foi o grande campeão nacional. Era muita gente torcendo por nós, conversando com a gente, destacando o projeto”, comentou a coordenadora do Circo da Alegria, Tânia Piazzetta, que a convite da organização participou da cerimônia ao lado da diretora da escola Anita Garibaldi, Joeli Acioli. O Circo da Alegria é um projeto social desenvolvido no picadeiro do circo, ao lado da escola municipal Anita Garibaldi, no Jardim Europa, que atende crianças e adolescentes com atividades circenses. O projeto atende cerca de 170 crianças e jovens, a partir dos 3 anos de idade, entre elas adolescentes enquadrados no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI). Ele é mantido com recursos da prefeitura de Toledo e do governo federal, através do PETI.

Conforme Tânia, mais que o valor em dinheiro, o prêmio proporciona um reconhecimento nacional muito grande. “Com esta participação nosso projeto teve uma visibilidade muito grande. Várias outras entidades já manifestaram interesse em conhecer o projeto, o que é muito positivo”, disse ela. O valor do prêmio, que totaliza R$ 100 mil, deverá ser investido na ampliação do espaço físico. Com isso será possível melhorar e ampliar o atendimento. Uma das reivindicações das famílias é de que o atendimento seja feito de segunda a sexta-feira. Hoje em função da falta de espaço, as crianças participam das atividades em dias alternados. “É um sonho da comunidade que, com estes recursos, vamos poder atender”.
Na cerimônia de entrega do prêmio foi mostrado um vídeo, contando detalhes do funcionamento do projeto. Ele também foi defendido pelo avaliador designado pela UNICEF. Por pouco não fomos desclassificados. “O avaliador iria descartar o projeto em função do orçamento baixíssimo. Ele acreditava que em meia hora teria argumentos para desclassificar o projeto. Acabou ficando três dias em Toledo e foi um dos grandes defensores do projeto Circo da Alegria”, contou Dado Guerra, que é professor na Anita Garibaldi e atua como voluntário no projeto.

Para Tânia, a conquista do prêmio é um reconhecimento de um trabalho que vem sendo feito em Toledo não apenas por ela, mas por um grupo grande de pessoas e pela administração municipal, que se envolveram e abraçaram esta causa. “A todos eles deveremos agradecer e creditar este importante prêmio. É o reconhecimento de 19 anos de trabalho de esforço e de conquistas”, disse ela, sem conseguir descrever o que sentiu durante a cerimônia. Na próxima segunda-feira, quando retorna a Toledo, depois de participar de outro evento em Foz do Iguaçu, em conjunto com a escola, será realizada uma programação para mostrar à comunidade e às crianças que fazem parte do projeto o resultado desta conquista. “Queremos fazer uma entrega simbólica do prêmio, para que eles sintam um pouco da emoção do que foi em São Paulo”, disse ela, agradecendo a escola, a administração municipal, entre outros, que apóiam e se envolvem no projeto. O evento em São Paulo reuniu cerca de 800 pessoas e contou com a presença de representantes da UNICEF e do governo federal.

O prêmio, sempre com temas diferentes, é realizado a cada dois anos. Nos anos pares são realizados treinamentos e nos ímpares o concurso. O Circo da Alegria participa do projeto desde 2003, quando recebeu uma menção honrosa, e já freqüentou vários cursos de capacitação.

sábado, 12 de novembro de 2011

VAMOS VOTAR NA ENQUETE DO BLOG!!!


Já que a Prefeitura está realizando uma enquete para ver o que deve ser feito com o TEATRO DO LAGO (BARRACÃO), o blog anjos da cultura também realiza a sua.

Vamos votar no painel no alto do lado direito da tela.

Abraços cênicos!!!

Wanderlei dos Anjos.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

POPULAÇÃO É CONTRA A RETIRADA DO TEATRO DO LAGO!!!


Mais um tiro no pé de Edgar Bueno, Teatro Barracão é "abraçado" pela população local!!!

A enquete que não tem nenhum tipo de valor cientifico a respeito do Teatro do Lago (Barracão), realizada pela prefeitura de Cascavel, está tornando-se uma tortura para os Secretários do Meio Ambiente (Marcon), Cultura (Judete), e para o próprio prefeito Edgar Bueno que tinha a pretensão de "demolir" o Teatro do Lago, e transformar aquele espaço em academia ao ar livre e estacionamento.

ENQUETE

A enquete (sem valor cientifico), realizada pela prefeitura possui 02 opções:

01 - Vitalizar o local com Academia, playground e estacionamento no lugar do Teatro

02 - Manter o Teatro Barracão no local

Marcon (o pai Dináh), em entrevistas para orgãos de imprensa, dizia haver uma "pesquisa interna" onde 95% dos frequentadores do Lago Municipal apoiavam a intenção da Prefeitura em "demolir" o espaço. Teoria essa que cai por terra, pois na enquete que está no ar nesse momento no portal do município (http://www.cascavel.pr.gov.br/), reza que dos 281 votantes, 179 (64%) são a favor da manutenção do Teatro do Lago onde está e 102 (36%) Querem a retirada do Teatro do Lago do local.

PAÇO VAI SE MOVIMENTAR

Sabedores de que essa será uma tendência e vai contra os interesses dos atuais mandatários do Paço, estamos esperando algum tipo de reação como: "queda do sistema" ou uma "enxurrada" de votos tendo como origem os computadores da Prefeitura.

A MENTIRA NA ENQUETE

Um fato da enquete é de extrema gravidade e com teor claro de tentar "induzir" o voto de quem lê o corpo da enquete, por isso posto na integra abaixo.

"Há mais de 15 anos que o Teatro Barracão do Lago Municipal não recebe eventos no local. O município pretende colocar no lugar do teatro: academia de todas as idades, playground infantil e estacionamento para carros, ou seja vitalizar o local. Queremos saber sua opinião."

ATENÇÃO SENHORES LEITORES

Estamos em 2011, 15 anos atrás estaríamos em 1996! O Teatro do Lago estava no auge, servindo para montagens experimentais que fizeram sucesso pelo Brasil como: A PAIXÃO DE OSCAR WILDE E WOYZECK, foi palco de espetáculos como: CARMELITA ADEUS do Grupo Proteu da UEL, ESTÓRIAS COM DESPERDÍCIOS da Argentina, HÁ VAGAS PARA MOÇAS DE FINO TRATO, JOÃO E MARIA, AS AVENTURAS DO MICO-LEÃO-DOURADO... e também era palco dos espetáculos experimentais dos Festivais de Teatro aqui organizados.

O ÚLTIMO ESPETÁCULO

A ACPT mais uma vez mostra o seu contexto histórico. No Teatro do Lago surgiu a entidade, e lá montou: O OSSO de Birago Diop, A PAIXÃO DE OSCAR WILDE de Murilo Dias Cesar e WOYZECK de Georg Büchner. Ganhou prêmios e levou o nome de Cascavel pelo Brasil com esses espetáculos - repito: originários no espaço do Teatro do Lago -, e também a entidade com sua polêmica montagem AS VIVANDEIRAS de Alceu Sperança, é o ultimo evento relevante acontecido naquele espaço em MARÇO de 2004.

Então artistas, estudantes e sociedade cascavelense, não vamos deixar os "transeuntes" do poder acabar com a memória de nossa cidade, mesmo sem valor cientifico vamos dar um "tapa de luva de pelica" neles. VOTEM: MANTER O TEATRO BARRACÃO NO LOCAL!!! http://www.cascavel.pr.gov.br/

Em tempo: Irei abordar em breve a história da doação da IGREJA DE MADEIRA DOS UCRANIANOS, rejeitada por EDGAR BUENO e seu Secretário da Cultura da época EDUARDO MARASSI. E mostrando mais uma vez a "faceta" anti-cultural do Prefeito de Cascavel.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

AS COSTELAS DE JUDETE BILIBIO!!!


...No jogo de damas dar uma "costela" é quando o adversário fica sem saída e não pode movimentar nenhuma peça...

Parece que definitivamente o Prefeito Edgar Bueno resolveu "assar" a Secretária da Cultura Judete Bilibio. Cansado de ouvir críticas no setor pela pouca produtividade e pela falta de criatividade da Secretária, Edgar, decidiu coloca-la para dar explicações, entrevistas e debates públicos a respeito da pasta.

E o prefeito parece estar conseguindo seu intento. Judete têm de forma atabalhoada tentado explicar sua nada producente administação no setor cultural. Suas duas passagens marcantes nos últimos dias se deram nos programas Bate-Rebate (CATVE) e Neto (TAROBÁ). Sem conseguir dar explicações convincentes a Secretária quer na "marra" fazer com que a sua "verdade" seja única e definitiva. Judete de forma "autoritária" não ouve, e o que ouve tenta desmerecer. Caso claro e patológico daqueles que se acham "intocáveis" e que estão acima do BEM e do MAL.

COSTELAS DA DISCÓRDIA

Entre as situações que estão deixando a Secretária nada confortável no cargo, está a escolha do PRATO TÍPICO de Cascavel. Dizem que a escolha foi quase que "pessoal" da Secretária, que teria sido "engravidada" pelo ouvido de um(a) espertalhão(ona), que de "olho gordo" na FESTA DO TRABALHADOR realizada todo primeiro de maio pelo SEMINÁRIO SÃO JOSÉ, teria incentivado a "nobre" Secretária à induzir a escolha do prato. Sendo que pratos como: FRANGO NO ESPETO GIGANTE, TILÁPIA A PARMEGIANA, PERNIL DE CARNEIRO DESOSSADO, LAGARTO NA CERVEJA, POSTA RECHEADA, COSTELA DESOSSADA E COSTELA RECHEADA, entre outros foram deixados de lado.

OUTRAS PERIPÉCIAS DE JUDETE

Entretanto, nem só de "costelas" vive a Secretária. Corre na Câmara de Vereadores, requerimento para apurar denúncias a respeito de "desvio" de finalidade do programa PONTO DE CULTURA/COLENDA do Governo Federal. Projeto deixado pela administração anterior, supostamente estaria servindo para subsidiar outras atividades que não as propostas originais. O recurso estaria pagando débitos referentes a atividades dos Festivais de Música e Dança, após Judete de forma incompetente ter perdido o recurso estadual ESPECÍFICO para os festivais, como também para realizar os festivais de Cinema e Teatro. Outro fato da denúncia seria o "forjamento" de NOTAS FISCAIS para não devolver o recurso não aplicado. Segundo "fontes" um auditor do Ministério da Cultura já constatou o fato e estaria prestes a bater na porta do GABINETE do Prefeito Edgar Bueno para exigir explicações.

TEATRO DO LAGO (BARRACÃO)

Espaço que era para ser instalado o PONTO DE CULTURA/COLENDA, e Judete por vaidade não quis instalar, hoje é motivo de discórdia entre a administração x população x classe artística. Outra situação em que a Secretária coloca o Prefeito em "saia-justa". Judete quando fala desse tópico costuma dizer que "ninguém" tomou uma atitude antes, e que não seria então responsábilidade dessa administração...

Vamos contabilizar: O Teatro do Lago foi inaugurado em março de 1990 quando Salazar Barreiros era o Prefeito, então Salazar, acrescentando seu segundo mandato (1997 à 2000),6 anos e 9 meses com responsábilidade sobre a obra. Fidelcino Tolentino (1993/1996), 4 anos. Lísias Tomé (2005 à 2008), 4 anos. E Edgar Bueno (2001 à 2004 e 2009 até 11/2011), 06 anos e 11 meses. Ou seja: O Prefeito que está há mais tempo no poder desde a inauguração do TEATRO DO LAGO, é EDGAR BUENO! E a atabalhoada JUDETE BILIBIO, em suas entrevistas coloca o chefe nessa enrascada.

Mas a Secretária já consegue desagradar "gregos e troianos"! Não é mais novidade que noventa por cento da equipe administrativa de Edgar gostaria de ver Judete fora da administração. O Prefeito por sua vez mantém a Secretária de olho na próxima eleição, esquecendo-se que o pessoal da cultura é "formador" de opinião. Bem como a população que frequenta os eventos. E hoje é UNÂNIME que a CULTURA LOCAL nunca esteve administrada de forma tão irresponsável e incompetente!!!

terça-feira, 1 de novembro de 2011

MAIS UM ESCÂNDALO PARA ADMINISTRAÇÃO EDGAR BUENO!!!


Parece que a administração do prefeito de Cascavel Edgar Bueno, está fadada a gerar escândalos e constrangimentos para a cidade e o próprio prefeito!

Depois da série de licitações envolvendo os "crisântemos" do pai do Secretário Alisson, da "carona" nos computadores de parentes de autoridade judiciária local, da locação das máquinas pesadas em valor igual ao da compra, das "coxinhas" de frango, dos uniformes super faturados... entre tantas outras, agora surgem denúncias sérias em relação ao convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Cascavel e o Ministério da Cultura.

Recurso destinado à instalação do PONTO DE CULTURA - COLENDA, estaria sendo usado para pagamento de outras atividades como os Festivais de Música, Dança, Teatro e Cinema. Conforme o Programa do Governo Federal as atividades do PONTO DE CULTURA - COLENDA, deveriam atender camadas de baixa renda com difícil acesso à cultura.

Outra denúncia diz respeito à falsificação de documentos e notas fiscais e por isso, o próprio Ministério da Cultura estaria enviando um AUDITOR para conferir o que está acontecendo com o Programa em Cascavel.

CÂMARA DOS VEREADORES

Na tarde de ontem (31/10), os vereadores Julio Cesar Leme da Silva (PMDB) e Paulo Tonin (PP), protocolaram o requerimento número 312/2011, requerendo informações e documentos acerca do convênio firmado com o Ministério da Cultura, para implantação do Projeto Colenda/Ponto da Cultura.

Os vereadores solicitam toda a prestação de contas referente ao exercício 2010, referente ao recurso no valor de R$ 260.000,00 (duzentos e sessenta mil reais), destinado pelo ministério da cultura. Como também cópia das notas de empenho, da liquidação e dos pagamentos, bem como as notas fiscais oriundas das despesas realizadas no exercício de 2011, do PROJETO PONTO DE CULTURA - COLENDA, em relação a aproximadamente R$ 280.000,00 (duzentos e oitenta mil reais), destinados pelo Ministério da Cultura.

ORIGEM DO CONVÊNIO

O convênio da instalação do Ponto de Cultura-Colenda em Cascavel, originou através de uma iniciativa do ex-secretário de Assuntos Comunitários Paulo Porto, que respassou posteriormente para a Secretaria Municipal da Cultura ainda na administração Lísia Tomé. A administração na época optou em destinar o recurso para o TEATRO DO LAGO (BARRACÃO), que foi vistoriado e aprovado pelo Ministério da Cultura. Porém a nova administração (Edgar Bueno), optou em "abandonar" o espaço anterior (Teatro do Lago), e instalar o PONTO DE CULTURA na CASA DA CULTURA ZONA NORTE (outro projeto da administração anterior).

No projeto original (o qual estamos com posse), além da contratação de oficineiros, palestrantes e gestores do projeto, existe a aquisição de equipamentos como: equipamento de som, equipamento de luz, câmaras filmadoras e fotográficas e até ILHAS DE EDIÇÃO CINEMATOGRÁFICAS!

Vamos disponibilizar esse material para os nobres vereadores.

O fato é que um AUDITOR do Ministério da Cultura chega em novembro em Cascavel, e segundo fontes, a coisa é "cabeluda" e será difícil de explicar!!!

domingo, 23 de outubro de 2011

EXISTE ALGO DE PODRE NO REINO DA UNIOESTE!!!


As eleições para reitoria da Unioeste que acontecem na próxima terça-feira (25), estão servindo para mostrar várias facetas do que vêm acontecendo na principal instituição de ensino superior da região!

Ficamos sabendo durante os debates públicos entre os candidatos a reitor nos últimos dias, que a atual reitoria comandada pelo magnífico reitor Alcebíades Luiz Orlando, não fez prestação de contas nos últimos 5 anos! Como também não houve implantação de um "novo" curso na Unioeste nos últimos 8 anos! Também foi divulgado que o número de vagas de nossa Unioeste caiu de cerca de 2.600 para 2.300 vagas. Entre tantas outras coisas como: A desativação do Campus de Santa Helena, perseguições a funcionários, falta de relacionamento com a comunidade e a instalação de um regime anti-democrático e autoritário pelo atual detentor do poder, que por um acaso é um INTERVENTOR!

O que está claro para a sociedade é que há um "distanciamento" entre a Unioeste e a comunidade. A comunidade não tem uma participação efetiva nas questões da entidade, até porque não é convocada a participar e nem é ouvida. Mas essa relação não pode ser confundida com os "conselhos"! O que a comunidade precisa é de uma relação direta, coisa que universidades particulares como a FAG (FACULDADE ASSIS GURGAZ), têm feito com muita competência atendendo, prevenindo e se aproximando da população. A Unioeste ao contrário, parece ter "medo" de se relacionar com o cidadão onde ela está instalada.

Mas o pior de tudo isso, é a população do oeste do Paraná, ter que assistir a uma verdadeira "guerra" levantada pelo atual reitor e os (hoje,) ocupantes do poder na Unioeste, para tentar manter uma gestão marcada pelo despotismo e a incompetência. Muito mais para defender seus interesses individuais (cargos), do que em benefício da instituição a qual pertencem.

Qualquer crítica que se faça ao nosso (sim, "nosso" pois é do povo), Hospital Universitário, logo aparece um verdadeiro batalhão de "choque" para alegar que quem criticou não sabe o que está falando, ou então que "tal" pessoa não têm moral para criticar, e, até que: ..."essa pessoa nunca veio aqui para ajudar o Hospital"... Esse batalhão de choque, formado na sua maioria por detentores de "cargos", esquece que as críticas na sua maioria das vezes são originárias de quem precisa (ou precisou) do HU, e dos próprios funcionários que na sua grande maioria são engajados com a causa e têm responsabilidades para com a população. Aliás nem todo mundo trabalha na saúde! Porém, todos nós precisamos de uma forma ou outra de atendimento na SAÚDE! E, se nem todos podem participar e contribuir com a presença física no HU, até porque não recebem para isso, a contribuição através do imposto já credencia qualquer cidadão para opinar a respeito do nosocômio.

Nossa Universidade já teve problemas anteriores, mas não podemos viver de passado! É preciso urgentemente sair do "ostracismo" que ela vive atualmente! É necessário se aproximar da sociedade, implantar novos cursos como: teatro, música, dança, artes visuais e cinema. Realizar eventos acadêmicos, culturais, esportivos, sociais... em conjunto com a comunidade! O orçamento deve ser discutido com a comunidade acadêmica e a prestação de contas transparente. Nossa Unioeste não pode ser "acéfala" culturalmente e socialmente, precisa urgentemente de uma nova administração que consiga implantar uma filosofia marcada pela democracia, pela justiça e seja modelo de qualidade com os olhos voltados para o futuro da região!!!

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

O ANALISTA DE BAGÉ STAND UP EM CASCAVEL!!!


CLAUDIO CUNHA em
O ANALISTA DE BAGÉ – STAND UP

Num verdadeiro “Tratado do Humor”, Claudio Cunha na pele do “Freud Gaucho” coloca o riso no divã, reafirmando a primazia da piada bem contada. Rir rejuvenesce.

Após vários sucessos no Cinema Brasileiro conciliando público e crítica, coisa impossível na época, o cineasta paulistano Claudio Cunha voltou as suas origens de ator na pele do Analista de Bagé, personagem inspirado no sucesso literário de Luis Fernando Veríssimo e lá se foram 30 anos de andanças pelos palcos de todo o Brasil, gratificadas por 2 recordes no Guinness Book e o aplauso de mais de dois milhões de espectadores: a peça há mais tempo em cartaz e o ator há mais tempo permanente num personagem.

Agora Claudio Cunha se reinventa colocando o “riso” no diva, analisando suas propriedade no espectador que ri e no humorista que faz rir; “Meia idade é essa fase da vida em que o trabalho da mais prazer e o prazer mais trabalho!”

Nas folgas com o espetáculo Claudio Cunha esta mergulhado em dois grandes projetos. Para o cinema, remake do filme “Amada Amante”, seu maior sucesso comercial, roteiro de Benedito Ruy Barbosa, protagonizado por Sandra Bréa e Luis Gustavo e para o Teatro adaquiriu os direitos teatrais e musicais de . ,“O Mundo de Sofia”, de Jostein Gaarder. Os projetos estão aprovados nas leis federais, estaduais e municipais, em fase de captação de recursos.

SERVIÇO

O ANALISTA DE BAGÉ – STAND-UP.

Texto e Direção – Claudio Cunha

Recomendável para maiores de 14 anos

Dia 05 de novembro, sábado, 20h30

Centro Cultural Gilberto Mayer.

Preços: Inteira: R$ 30,00 / Antecipado – R$ 20,00 / Meia – R$ 15,00 (Estud. e Terc.idade)

FICHA TÉCNICA

Texto, Direção e Interpretação – Claudio Cunha

INGRESSOS ANTECIPADOS: LIVRARIA NOBEL DO JL (45) 3326-4433 E NO CENTRO CULTURAL GILBERTO MAYER (45) 3902-1442 E 3902-1445
DELIVERY: (45) 4104-0175 E 9912-3780
INFORMAÇÕES: (45) 9961-2700

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

JL RECEBE "UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA"!!!



HOJE 16 HORAS NO SHOPING JL A ACPT APRESENTA "UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA"!!!

Uma professora que sabe amar, chorar e rir, que muda as regras da escola e jamais esquece de ir em busca de sua felicidade. Viver: é isto que ela sabe e eé isto que ensina a seus alunos. Narrativa ágil, alegre e graciosa, que revela a poesia, fantasia e a nostalgia da escola.

Assim é a protagonista do "UMA PROFESSORA MUITO MALUQUINHA", onde Ziraldo homenageou todos os educadores, mostrando a visão mágica e sonhadora dos alunos da professorinha do interior, que com brincadeiras e muito carinho transformava-os em não só alunos, mas em cidadãos, com capacidade de amar, viver e sentir a vida em todos os seus mistérios e segredos.

Neste espetáculo buscamos mostrar todo o lirismo e a forma lúdica com que a Professora a quem os alunos carinhosamente chamavam de "Maluquinha" tratava o árduo trabalho de lecionar. Passado na década de 40 o livro nos traz uma visão do trabalho pedagógico, que trabalha-se largamente nas escolas de ensino fundamental, mas que para época era um ultraje, uma afronta a todos os "dogmas escolares" vigentes, como por exemplo não dar tarefas exageradas, para que os alunos aproveitem o tempo fora da escola para passar com seus familiares e divertirem-se, aproveitando toda energia de sua infância, energia essa que a professora tão bem sabia direcionar, seja em seus jogos ou em suas encenações. Os alunos ficavam eufóricos toda vez que ela tinha uma "idéia", pois sabiam que viria uma surpresa adorável e cheia de magia.

O sonho de uma nova forma de ensinar, baseada no amor, carinho, afeto e compreensão, nos leva a crer que mais do que nunca nosso futuro estará em boas mãos, enquanto houver pessoas dedicando seus incansáveis esforços na exaustiva, porém gratificante arte de ENSINAR...

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

SECRETARIA DA CULTURA É DENÚNCIADA POR PROMOVER USO IRREGULAR DA PROFISSÃO!!!


Denúncia anônima com ares de indignação chega ao blog no feriado de 12 de outubro. A denúncia refere-se à grade pedagógica do FESTIVAL DE TEATRO DE CASCAVEL, o denunciante alega USO IRREGULAR DA PROFISSÃO por professores que estarão ministrando oficinas durante o Festival (foto acima com a grade pedagógica).

Segundo o denunciante existe(m) professor(es) que estão em situação irregular com o SATED (Sindicato dos Atores e Técnicos em Diversões do PR), pois nâo possui(em), o REGISTRO PROFISSIONAL fornecido pela DELEGACIA REGIONAL DO TRABALHO.

Se a denuncia for verdadeira, a Secretaria Municipal da Cultura e a Prefeitura Municipal de Cascavel, poderão receber uma notificação seguida de MULTA, por promover e ser "cumplice" em atividade PROFISSIONAL realizada por AMADORES.

O denunciante (que deve ser da área), chegou a citar os nomes dos "amadores" (segundo ele), que não estão regular junto ao DRT. Entretanto, me reservo o direito de "não" divulgar os nomes já que a própria denúncia é anônima. Porém é preciso que a Prefeitura e (no caso) a Secretaria da Cultura, antes de fazer qualquer CONTRATAÇÃO, exigir do CONTRATADO os documentos necessários para prestar o serviço.

Como o "tal" anônimo disse que também denunciaria no MINISTÉRIO DO TRABALHO a "conivência" da Prefeitura em colocar AMADORES para realizar trabalho PROFISSIONAL, estaremos durante a semana conversando com a Secretaria de Administração, Secretaria da Cultura, Sated e Ministério do Trabalho para saber da veracidade da denúncia e de suas implicações!!!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

ACPT EM SANTA CATARINA!!!

O PEQUENO PRÍNCIPE NO CENTRO DE CULTURA E EVENTOS DE CHAPECÓ


O Pequeno Príncipe é uma obra literária mundialmente reconhecida, traduzida para oitenta idiomas, cativando os mais distintos povos de todos os cantos do planeta.

A história mágica que narra o encontro do Pequeno Príncipe vindo de um lugar distante, com um aviador perdido no deserto. Juntos, eles compartilham experiências que divertem, encantam e tocam o coração.

Os sábios questionamentos de um pequeno menino, buscando um pouco mais de sentido para a nossa existência fará o espectador, adulto ou criança, deparar-se com a meninice, fazendo a imaginação fluir no tempo, sentir o perfume de uma estrela, dialogar com uma raposa, ouvir a voz de uma flor, ver o brilho de uma fonte, escutar o barulho das folhas batidas pelo vento, visitar um rei distante, observar a maliciosa dança de uma serpente.

Nestes encontros e desencontros desenha-se a história vivida pelo Pequeno Príncipe, pequeno em seu tamanho, contudo grande em suas virtudes, e, sem dúvida, ao seu lado, o universo, ou melhor, a vida, torna-se um lugar encantador.

Em O Pequeno Príncipe, editado pela primeira vez em 1945, Saint-Exupéry mergulha no subconsciente, achando um meio de resgatar a criança que existe em cada um de nós, devolvendo o mistério da infância, que traz de volta os sonhos e as recordações já imperceptíveis na correria do dia a dia da idade adulta.

A direção artística do espetáculo é de Wanderlei dos Anjos, experiente ator e diretor teatral que agrega em seu curriculum obras como: João e Maria, Pluft - O Fantasmina, O Menino Maluquinho e Uma Professora Muito Maluquinha. Cenografia e adereços ficaram a cargo dos artistas plásticos: Dody Sanman, Wellington de Mello e Nelson Josefi. E mais uma vez a assinatura de Trilha Sonora original criada pelo professor e historiador Alexandre Fíuza e o Maestro Ricardo Denchuski.

O elenco é encabeçado por Luiz Gustavo Cordasso (Pequeno Príncipe), Miriane Scussiatto (Acendedor e Raposa), Wanderlei dos Anjos (Rei,Geografo e Homem de Negócios) e Mayara Scussiatto (Rosa e Serpente). A produção é da ASSOCIAÇÃO CENTRO DE PESQUISA TEATRAL (ACPT).



SERVIÇO

ESPETÁCULO: O PEQUENO PRÍNCIPE

LOCAL: TEATRO MUNICIPAL DO CENTRO DE CULTURA E EVENTOS

DIA: 11 DE OUTUBRO (TERÇA-FEIRA) - 20 HORAS

INGRESSOS: R$ 10.00 - ANTECIPADO, MEIO INGRESSO E COM BÔNUS (DISTRIBUÍDO NAS ESCOLAS) E R$ 20.00 NA HORA SEM BÔNUS

ONDE COMPRAR: LIVRARIA EDUCATIVA (49) 3323-2029 E NO CENTRO DE CULTURA E EVENTOS

INFORMAÇÕES: (49) 3323-2029 - 3319-1000 E (45) 9961-2700

www.acpt.com.br

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

ROUBO DO REBOQUE DA ACPT!!!


Bom dia pessoal!

Durante a tarde de ontem (01 de outubro), realizamos nas dependências do CENTRO CULTURAL GILBERTO MAYER, duas apresentações do espetáculo teatral PLUFT - O FANTASMINHA! E deixamos na saída lateral do teatro (Rua Santa Catarina), nosso reboque com o material que não seria usado no espetáculo pois o teatro já possui (iluminação e sonorização).

Para nossa surpresa, após a segunda apresentação (por volta de 17:30), ao abrir a porta lateral (saída) do CCGM, constatamos que o nosso reboque e juntamente com o material de luz e som havia sido subrtraído do local. Tomamos as providências de praxe como: B.O., acionamos PM, PRE e PRF e também avisamos a Rodovia responsável pelos pedágios. Entretanto sabemos que a informação é a melhor forma de se obter um resultado positivo, por isso solicitamos apoio na divulgação desse furto que acaba complicando nosso trabalho.

O REBOQUE

Também é conhecido por "CARRETINHA"
COR: BRANCA COM DETALHES EM AZUL E LONA AMARELA
PLACA: AKH - 0257
INFORMAÇÕES: 45 - 9961-2700 / 9912-3780 / 4104-0175

ESTAMOS OFERECENDO UMA GRATIFICAÇÃO DE R$ 500,00 (QUINHENTOS REAIS), PARA INFORMAÇÕES QUE NOS LEVEM ATÉ O REBOQUE!

OBRIGADO!

ABRAÇOS CÊNICOS!!!

WANDERLEI DOS ANJOS

sábado, 24 de setembro de 2011

PLUFT - O FANTASMINHA! ELES JÁ COMPRARAM INGRESSOS!!!


NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA! VEJA QUEM JÁ COMPROU INGRESSOS PARA PLUFT - O FANTASMINHA

- LÉO RIGON (ACESC)

- VEREADOR JULIO CESAR (PMDB)

- VEREADOR OTTO DOS REIS (PDT)

- VEREADOR PAULO TONIN (PP)

- VEREADOR LÉO MION (PSDB)

- VEREADOR PAULO BEBBER (PR)

- VEREADOR MARCOS DAMASCENO (PDT)

- VEREADOR ROBERTO MAGALHÃES (PMN)

- VEREADOR JOÃO AGUILAR (PTB)

- LUIZ CARLOS MARCON (MEIO AMBIENTE)

- JUAREZ BERTÉ (ESPORTES)

- PAULO GORSKI (OBRAS)

- RENATO SILVA (COHAVEL)

- MÁRIO GAVALOTTI

- DR. FERNANDO BACANA

- ESCRITÓRIO ARAUCÁRIA

- IMOBILIÁRIA ELSO THOMANN

- PASTELARIA MELLO

- SAPATTUS

- RODA PIÃO

- CIRANDA CIRANDINHA

- CASA DOS PLÁSTICOS

- POSTO PEGORARO

- INSTELPA

- TELHA SUL

- RESTAURANTE CHINA

NÃO DEIXE PARA ÚLTIMA HORA: LIGUE PARA O DELIVERY E RECEBA O INGRESSO ONDE VC QUISER: (45) 4104-0175 E 9912-3780

VI FESTIVAL DE CINEMA DE CASCAVEL! QUE VERGONHA!!!


Eu bem que gostaria que fosse diferente, mas não teve jeito! Mais um evento da Secretaria Municipal da Cultura de Cascavel é marcado pelo "carimbo" da incompetência e da falta de visão estratégica no setor cultural.

O VI FESTIVAL DE CINEMA DE CASCAVEL, iniciado no domingo passado (18), teve uma divulgação pífia, beirando o ridículo para o titulo ostentado por Cascavel como uma "HOLLYWOOD BRASILEIRA", inclusive sendo contemplada por "lei" como POLO CINEMATOGRÁFICO DO ESTADO DO PARANÁ. Aliás a divulgação é tão ruim que o material gráfico do evento ficou pronto após o Festival ter começado.

DIRETORA EXONERADA

A exoneração (a foceps), da ex-diretora de Difusão Cultural da Secretaria de Cultura de Cascavel Joenara Cechet, no final do Festival de Dança, parece também ter contribuído de forma "psicológica" para influenciar de forma negativa o evento. Funcionários e colaboradores andaram se estranhando e até sofrendo situações de ASSÉDIO MORAL por parte de funcionários de confiança e até da Secretária da Cultura JUDETE BILIBIO.

DENÚNCIAS

De forma constante recebemos ligações de funcionários e colaboradores da Cultura de Cascavel, que insatisfeitos já não sabem mais aonde buscarem socorro, entretanto durante a semana funcionários do município tomaram coragem e denunciaram funcionários de "alto escalão" incluindo a própria Secretária para o Secretário de Administração Alisson da Luz e o mesmo já fez chegar o fato ao prefeito.

NOVO DIRETOR

Outro motivo de descontentamento dos funcionários públicos vinculados à cultura, foi a ascensão de ODAIR CÍRICO, que de GERENTE ADMINISTRATIVO, passou a ocupar o cargo de DIRETOR DE DIFUSÃO CULTURAL no lugar da "exonerada" Joenara Cechet, e, segundo funcionários, ODAIR que já "pisava e humilhava" os servidores, agora virou uma espécie de SEMI-DEUS cultural, mesmo sendo um total "leigo" e pior "equívocado" no setor, juntando assim a FOME COM A VONTADE DE COMER no quesito "competência" do setor artístico.

O FESTIVAL

O Festival de Cinema de Cascavel (pelo menos esse), é tão desconhecido e despercebido pela população que durante o evento teve sessões sem NINGUÉM, eu disse NINGUÉM assistindo. Nas oficinas oferecidas teve caso de apenas 01 inscrição, sendo uma vergonha para o OFICiNEIRO e para o próprio aluno!

O CAMINHO

Durante a semana ouvimos e lemos na imprensa o inicio de uma série de negociações políticas por parte do Prefeito de Cascavel Edgar Bueno. Em jogo secretarias que estavam desocupadas ou pouco produtivas. A Cultura foi oferecida para o PTC, PMN, PT ou qualquer outro partido que se disponha a ocupá-la e substituir o "negligente" PHS de lá. Caso isso não aconteça, informações de assessores próximos de Edgar Bueno, dão conta que deverão contratar um TÉCNICO do setor artístico para administrar a hoje CONTURBADA Secretaria Municipal da Cultura de Cascavel.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

PLUFT - O FANTASMINHA: BREVE ANÁLISE!!!


PLUFT O FANTASMINHA

Quão profunda é a estrutura de um texto infantil, portador de uma forte densidade em que se pode verificar a sua realização como fonte de questionamento dos grandes valores humanos.

Valores estes que atingem não só a mente infantil, mas o próprio adulto em sua busca de conhecimento e de crescimento interior. Por isso o envolvimento da criança com a história é de total empatia. Ela capta como um drama a realidade aí questionada. Com ela se envolve, se emociona, participa a seu modo dos acontecimentos da peça, tanto nos momentos tensos como nos cômicos.

Esta obra dramática é capaz de proporcionar prazer à criança, por ser dotada de muita ação e movimento, realismo e expressão, imaginação e fantasia. Ela consegue recompor o seu mundo, principalmente por não propor conflito ou tensão entre adultos e crianças. Ao contrário, o que propõe é ajustamento e integração. E isto auxilia a criança a situar-se no contexto em que vive.

Além disso, é dotada de grande valor estético: textual e cênico, sobretudo dramático. A obra não passou por nenhum processo de redução estética só por se tratar de uma peça para crianças. Exatamente esse não descuramento injustificado é que proporciona uma boa impressão ao jovem espectador, propicia um estímulo no desabrochar de uma apreciação crítica livre e consciente.

A simplicidade, a beleza, a autenticidade e a seriedade fazem com que ela seja adequada e própria à criança. Esta peça é infantil, mas não pueril, nem vulgar. A dosagem de bom gosto e imaginação não permite que se desvie para uma profundidade mais complexa (hermetismo), nem superficialidade (mediocridade), ambas impróprias ao texto infantil.

Esta obra veicula eficazmente um meio original de se buscar a verdade, de se tentar compreender melhor a vida, o homem, sua existência, a infância e o adulto, o mundo que nos cerca e todo o vazio e superficialidade que nos aliena.

Por isso pode se compreender como e porque um texto dramático, que inicialmente poderia ter assumido um caráter despretensioso, alcança tanta repercussão e até hoje encanta adultos e crianças.

Nele se concentra um despertar e alerta para as novas gerações, provocando uma postura crítica e criadora que procura formar uma nova mentalidade, mais humanista e transformadora.

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

PLUFT - O FANTASMINHA: BÔNUS PARA DESCONTO!!!


IMPRIMA E PAGUE METADE DO PREÇO! APENAS R$ 10.00

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

CIRCO ÁTICO HOJE NO MUNICIPAL DE TOLEDO!!!


O Circo Ático irá apresenta o espetáculo "No Probem" nesta quarta feira dia 21/09/11 no Teatro Municipal de Toledo dentro da programação da V MOSTRA DE CIRCO, que reúne neste ano mais de 300 artistas da região.

Os ingressos para os três dias do evento destinado as escolas já estão esgotados.

Para o público em geral durante a programação da noite pode ser adquirida no teatro municipal

Horário: 20 horas

Ingressos: R$ 5,00 antecipados e R$ 10,00 na bilheteria.


ESPETÁCULO "No Problem"

A proposta do Ático com o espetáculo No Problem, é voltar as origens, ao entretenimento, ao divertimento e a inserção social que sempre foi o grande alicerce.
O regaste da história e de seus componentes compõe os números apresentados em No Problem.

SERVIÇO:
Trupe: CIRCO ÁTICO
Espetáculo: No Problem ...
CONCEPÇÃO:Jean Milan,Paula Regina Bombonatto
COREOGRAFIAS e ROTEIRO:Jean Milan
DIREÇÃO CIRCENSE : Paula Regina Bombonatto

domingo, 18 de setembro de 2011

PLUFT - O FANTASMINHA EM CASCAVEL!!!


PLUFT – O FANTASMINHA EM CASCAVEL DIA 01 DE OUTUBRO

Ser ou não ser um fantasma. Esse é o pensamento de Pluft, um filhote de fantasma que está descobrindo o mundo dos fantasmas adultos e é o tema da peça teatral que será apresentada dia 01 de outubro (sábado), ás 15h e 16h30, no Centro Cultural Gilberto Mayer.

A história começa com o seqüestro da menina Maribel pelo bandido Perna de Pau. No entanto, mais do que a mera solução para o crime, ao encontrar Maribel, Pluft descobre a sua própria identidade e faz também a descoberta do outro - ou da "gente" que ele não sabe se existe no início da trama.
Pluft já chegou a ser considerado pela crítica "o Hamlet do teatro infantil brasileiro". Guardadas as proporções, a comparação com um dos mais célebres personagens de Shakespeare não é de todo exagerada: o fantasminha, assim como o príncipe da Dinamarca, vive na peça um intenso dilema existencial.

A peça é um clássico da dramaturgia infantil brasileiro. O texto é de Maria Clara Machado, e permite as mais diversas abordagens cênicas, leituras e interpretações. “É voltada principalmente para as crianças, mas os pais também se beneficiam. É um texto que pedagogos e estudantes trabalham muito”, disse o diretor Wanderley dos Anjos.

Com a graça e leveza, Maria Clara convida crianças e adultos a investigar as inquietações de todos aqueles que um dia já tiveram medo de crescer. A apresentação é da Associação Centro de Pesquisa Teatral. O ingresso antecipado ou com bônus custa R$ 10,00 e na hora sem o bônus R$ 20,00.


SERVIÇO:

ESPETÁCULO: PLUFT – O FANTASMINHA

QUANDO: DIA 01 DE OUTUBRO (SÁBADO)

HORARIO: 15h e 16h30

ONDE: CENTRO CULTURAL GILBERTO MAYER

INGRESSOS: LIVRARIA NOBEL JL – (45) 3326-4433

DELIVERY: (45) 4104-0175 E 9912-3780

INFORMAÇÕES: (45) 3902 – 1442 E 9961-2700

WWW.acpt.com.br

sábado, 17 de setembro de 2011

DIREITO AUTORAL EM QUESTÃO! ATENÇÃO MÚSICOS E PRODUTORES CULTURAIS!!!


MinC propõe registro público de obras
Publicidade
AMANDA QUEIRÓS
DE SÃO PAULO

O novo texto da reforma da Lei do Direito Autoral, em fase de estudos no Grupo Interministerial de Propriedade Intelectual, prevê a criação de registro público de obras.

A novidade foi apresentada ontem pelo Ministério da Cultura durante o seminário "Propriedade Intectual em Foco", organizado pela Rede Globo e pela USP e realizado no teatro da Faculdade de Medicina da universidade.

Com isso, toda obra autoral comercializada no país deverá ser catalogada num sistema a ser coordenado pela pasta, que contará com dados oficiais sobre a autoria das obras e reunirá informações sobre quando elas entram em domínio público.

A medida é uma resposta ao escândalo no qual o Ecad se envolveu em abril. A entidade arrecadadora dos direitos autorais dos músicos repassou quase R$ 130 mil a um laranja que havia tido seu nome registrado como autor de músicas que não compôs.

O fato gerou intenso debate entre a classe artística, que passou a discutir formas de distribuição do dinheiro arrecadado e a possível intervenção do governo no Ecad.

SUPERVISÃO ESTATAL

Segundo o secretário-executivo do Ministério da Cultura, Vitor Ortiz, o texto prevê a criação de uma supervisão estatal das chamadas "gestões coletivas" de direito autoral, como é o caso das entidades arrecadadoras.

"O direito autoral é privado. A arrecadação não pode ser feita pelo ministério. Cabe a nós somente supervisionar", afirmou ele à Folha.

As novas medidas são resultado da consulta pública feita pelo MinC entre os meses de março e maio.

O anteprojeto já estava na Casa Civil desde dezembro de 2010, mas foi retirado pela ministra da Cultura, Ana de Hollanda, que exigiu nova discussão sobre o tema.

Ortiz preferiu não dar prazos para o envio do projeto ao Congresso, mas o coordenador-geral de regulação do direito autoral do MinC, Cristiano Borges Lopes, estima que ele volte à Casa Civil já em meados de outubro.

SOU FÃ DESSE CARA! ELE PODIA INVADIR A PREFEITURA DE UMA CIDADE DO OESTE DO PR!!!


O retorno do bárbaro vingativo

O cineasta alemão Marcus Nispel vem se especializando em remakes. Todos os longas-metragens de sua filmografia são releituras de histórias já levadas ao cinema: O Massacre da Serra Elétrica (2003), Frankenstein (2004), Desbravadores (2007) e Sexta-feira 13 (2009). O mais recente trabalho de Nispel, que chega aos cinema nesta sexta-feira, em sessões de pré-estreia, também resgata uma trama clássica já filmada: a do cimério Conan, imortalizado no cinema em 1982 pelo então Mister Universo Arnold Schwarzenegger. Desta vez, quem assume o protagonista de Conan - O Bárbaro (confira trailer, fotos e horários das sessões; atenção à data de validade da programação em cinza) em busca de vingança pela morte de seu pai e a destruição de sua vila (tudo em 3D) é o ator havaiano Jason Momoa, ex-SOS Malibu. O elenco conta ainda com Rose McGowan (Marique) e Ron Perlman (Corin).

ANA BOTAFOGO QUE JÁ ESTEVE EM CASCAVEL, SE APRESENTA EM CURITIBA!!!


“1.ª bailarina do Brasil” volta às raízes
Ana Botafogo, bailarina

Publicado em 17/09/2011 | HELENA CARNIERI

A primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio de Janeiro Ana Botafogo inaugura uma nova fase, na qual deseja dançar e viver personagens maduras e fortes emocionalmente. É o caso de Marguerite, da coreografia Marguerite e Armand, que Frederick Ashton criou para Margot Fonteyn em 1963 e que Ana estreia hoje no Guairão, em Curitiba. A turnê nacional subsequente comemora seus 35 anos de carreira, iniciados aqui mesmo, quando conheceu Eleonora Greca, que se despede dos palcos no mesmo espetáculo com o duo “Beatriz” de O Grande Circo Místico (leia o perfil da artista curitibana na edição de domingo da Gazeta do Povo). No palco do teatro e aflita com a chegada do cenário, vindo do Colón, de Buenos Aires, Ana conversou com a reportagem:

Por que escolheu Marguerite e Armand para a comemoração?
Eu estava atrás de uma personagem que eu nunca tivesse feito, uma bailarina mais madura. A Dama das Camélias [do romance original de Alexandre Dumas] era uma em que eu já pensava havia anos. Várias pessoas me estimularam, dizendo que esse era um papel muito bom para mim. Então consegui os direitos autorais – o que foi difícil porque só uma outra bailarina francesa havia dançado depois da Margot Fonteyn, para quem a coreografia foi feita. Essa é uma versão muito bonita da obra, que conta toda a história de Marguerite e Armand com uma sonata de Liszt. Neste ano comemoram-se os 200 anos de seu nascimento.

Duas comemorações...
Um destaque da nossa montagem é o pianista Iván Rutkauskas, artista talentosíssimo de 22 anos, expert em Liszt, compositor que outros músicos mais velhos recusam executar. Marguerite tem sido muito boa, porque é uma personagem por inteiro. Em 35 minutos, contamos toda a história. Estou trazendo a produção do Teatro Colón, onde meu par Federico Fernandez já dançou essa peça. Os desenhos de cenário e figurino são do Royal Ballet de Londres.

Como está sendo viver a dramaticidade do papel?
Um grande trabalho. Faço aulas de teatro, então, antes de aprender a coreografia, trabalhei com A Dama das Camélias para entrar no espírito, tanto as cenas com Armand quanto com o pai dele, que é muito importante. Depois coloquei isso dentro do balé, que começa alegre para acabar numa grande tragédia. Gosto de desafios de interpretação de personagem, como a Giselle camponesa e morta, o cisne branco e o negro. A diferença é que, no teatro, tudo é mais lento, e no balé você tem de dar conta das nuances de interpretação. E estamos começando por Curitiba porque iniciei minha carreira no Teatro Guaíra.

Como você chegou ao Guaíra?
Meu início profissional aconteceu na França, onde fui estudar e acabei fechando um contrato com a companhia de Roland Petit [coreógrafo morto em julho]. Quando voltei ao Brasil, um sonho era trabalhar no Theatro Municipal do Rio, mas ele estava fechado para obras. E aqui no Guaíra estavam precisando de uma bailarina para dançar Giselle, em 1977. O coreógrafo soube que eu tinha chegado da Europa e me chamou para um teste: acabei fechando contrato por dois anos. Quando houve uma troca de direção do Balé Guaíra aproveitei para voltar para o Rio, e em 1981 entrei para o Theatro Municipal. Mas minha primeira turnê nacional foi com o Guaíra, que me lançou no país, fez as pessoas saberem de mim.

O Balé Guaíra, desde o começo, produziu também peças contemporâneas. Qual é sua relação com esse gênero?
Fiz Faculdade de Licenciatura em Dança há dois anos, numa turma só de bailarinos do Theatro Municipal que queria estudar anatomia, fisiologia, biologia, que são muito importantes para o ensino da dança. E a faculdade é muito orientada para a dança contemporânea, então pude aprender a vivenciar no meu corpo de bailarina clássica todas as suas técnicas, com coreógrafos como Paulo Caldas, Ana Vitória e Márcia Rubin. Como foi um intercâmbio, as aulas começavam depois do fim dos ensaios. E finalmente tenho um diploma de Terceiro Grau.

Que peças marcaram sua carreira?
Por Giselle tenho um carinho imenso, apresentei em Londres e Havana. Ele tem dois atos muitos diferentes, e gosto do desafio de interpretação que propõe. Gosto também de O Lago dos Cisnes, que tem essa dualidade difícil; de Dom Quixote, porque é muito vigoroso, tem muita técnica; e Coppélia, que mostra um lado mais engraçado da bailarina. As heroínas mais jovenzinhas como a de La Fille Mal Gardée já eliminei da minha vida. Quero fazer histórias mais emocionantes.


* * * * *


Serviço:

Treze Gestos de Um Corpo / Beatriz /Marguerite e Armand. Teatro Guaíra (Pça. Santos Andrade, s/n.º), (41) 3304-7900 Dia 17 de setembro, às 21 horas. R$ 80 e R$ 40 (meia-entrada válida para estudantes e pessoas acima dos 60 anos). 20% de desconto no preço de inteira e não cumulativo com outras promoções para Cartão Fidelidade Teatro Guaíra e/ou cartão do Clube do Assinante da Gazeta do Povo, na compra de até dois ingressos válido somente para o titular do cartão.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

DO PARANÁ PARA PORTUGAL!!!


Palhaçadas em Portugal

Convidado para participar de um festival internacional em Portugal, chamado O Gesto Orelhudo, o espetáculo Concerto em Ri Maior, da Cia. dos Palhaços realiza uma única apresentação neste domingo, às 19 horas, no Guairinha (R. XV de Novembro, s/nº) para arrecadar fundos para a viagem, que acontece no próximo mês. A Cia. dos Palhaços é a única companhia brasileira a integrar a programação do festival lusitano, que teve sua primeira edição em 1999, promovida pela Associação Cultural d’Orfeu e que acontece na cidade de Águeda. Produzido para toda a família, o espetáculo é apresentado pelo personagem Wilson Chevchenco, maestro russo, que, para ser entendido pela plateia e executar suas obras, conta com a ajuda de seu amigo e tradutor, Sarrafo. Eles são interpretados por Eliezer Vander Brock e Felipe Ternes.

SESC PROMOVE MÚSICA DE CÂMARA!!!


MÚSICA DE CÂMARA - SESC



GRUPO NOVA CÂMARA TRIO



Data do concerto - 19 de setembro (segunda-feira)

Horário - 20h00

Local: Auditório do Senac (Rua Recife, 2283).



*Participação Gratuita.



O Projeto Música de Câmara, realizado pelo Sistema Fecomércio Sesc Paraná, apresenta uma série de concertos que buscam agregar conhecimento e valorização da cultura musical brasileira. A música do Brasil, rica e diversificada quanto a estilos, gêneros, ritmos e formas, precisa ser ouvida e conhecida em seu contexto, bem como os seus compositores.

Comprometido com a temática de apresentar, exclusivamente, obras de compositores brasileiros, o desenvolvimento do Projeto Música de Câmara prevê dois momentos de integração com a comunidade. Além dos concertos proporcionados ao público em geral, que estreita a relação entre desenvolvimento musical e desenvolvimento intelectual, são realizados concertos didáticos para escolas agendadas, aproximando a música brasileira das crianças e adolescentes. A somatória desses dois momentos contribui de forma significativa para o conjunto de ações desenvolvidas pelo Sesc com vistas à formação de platéia. Vale ainda ressaltar que a opção de desenvolvimento de um projeto musical camerístico, visa o incentivo de novas práticas e novos hábitos de apreciação musical, pois as apresentações acontecem em caráter intimista, essencialmente acústico que valorizam a pureza do som e a qualidade das obras e de seus intérpretes.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

VEREADOR DÁ MAIS UMA CHINELADA EM PREFEITO!!!


A HISTÓRIA DOS UNIFORMES CONTINUA


Passada a concorrência e com o acordo entre os empresários participantes da concorrência, eis que o negócio estava armado e bastava entregar os uniformes e faturar a grana. Claro que era preciso também não esquecer de todos os " PARCEIROS" que ajudaram na concretização do negócio.

Dessa feita o tênis que em outras concorrências como a de Arapoti, custou R$13,00 e em Bragança Paulista R$28,70, enquanto que em Cascavel custou R$47,00.
Dava para comprar quase 4 tënis pelo preço de um.
Camiseta em Maringá custou R$3,97 enquanto em Cascavel custou R$13,50.
Dava para comprar quase 4 pelo preço de uma.

Diante disso, denunciei ao Prefeito e no Plenário da Cämara as irregularidades e a resposta do Prefeito foi sair em defesa da empresa e dizer que o uniforme é de ótima qualidade.

Fiz as apresentações do material e dos laudos técnicos que demonstravam a qualidade ruim e mesmo diante disso a prefeitura por algum motivo ao qual desconfio serem de cumplicidade não atendia a meus apelos.

Diante disso, a Promotoria Pública Estadual, Federal e Policia Federal foram acionadas para tratar do assunto.

Deixar claro que nossa intenção é buscar o resgate dos valores pagos de forma indevida a empresa que venceu a concorrëncia e também a responsabilização dos envolvidos.

Esperamos ansiosamente o trabalho da promotoria pública na denúncia dessa gente, que de forma inescrupulosa misturou interesses públicos com a sua PRIVADA.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

O MARCON FOI CHAMADO PRA DANÇAR E... DANÇOU!!!


Achei muito estranho o Secretario de Meio Ambiente Luiz Carlos Marcon ter "vestido a carapuça" e entrado na "pilha" do blog politica Cascavel. Marcon se deu o trabalho de investigar quem seria o "ghost-writer" do blog, e em sua investigação concluiu que o vereador Julio Cesar Leme da Silva seria o "escritor-fantasma".

O que não da para entender o porque de Marcon se indignar com a postagem de um blog que sequer tem quem assine e com poucos seguidores e leitores, aliás o blog só incomoda aqueles que têm culpa no CARTÓRIO, o que (com certeza) não é o caso de Luiz Carlos Marcon.

Marcon em suas lamentações a respeito da postagem que o envolvia no blog politica Cascavel, alega que o blog foi criado no inicio da administração Edgar Bueno, "e que serve apenas para criticar a atual administração e a maioria dos vereadores"...

Permita caro Marcon dar um pitaco: COM ESSES VEREADORES, NENHUM BLOG ATÉ HOJE FALOU BEM DESSA CÂMARA DE VEREADORES!!! SÓ FALTAVA ALGUÉM DA IMPRENSA FALAR!!!

E convenhamos MARCON: ESCÂNDALO DOS UNIFORMES, CRISÂNTEMOS, COXA E SOBRE COXA DE FRANGO, COMPUTADORES DE PARENTES DO PROMOTOR, ALUGUEL DE MÁQUINAS NO VALOR QUE PODERIAM COMPRA-LAS, TEATRO MUNICIPAL PARADO... Ninguém vai falar bem de vocês, faça-me o favor!!!

EM TEMPO: AQUI EU ASSINO E "ASSUMO" O QUE ESCREVO!!!

EDGAR BUENO INICIA VIA CRUCIS NA IMPRENSA E ASSUME 'MEA CULPA' NO CASO DOS UNIFORMES!!!


Desde a semana passada o prefeito de Cascavel Edgar Bueno, têm mudado sua postura e assumindo uma "personagem" menos radical estã visitando orgãos de imprensa e tentando tirar o "carimbo" de INCOMPETENTE marcado em suas costas no caso dos UNIFORMES.

EDGAR BUENO mostra que estã disposto a tudo para não perder a eleição, inclusive admitindo que ERROU! Coisa rara no "despota" autoritario que sempre foi Edgar.

Hoje no programa bate-rebate o prefeito tentou passar essa faceta de EDGAR BUENO - PAZ E AMOR, entretanto escorregou quando se obrigou a falar sobre o ex-prefeito JACY MIGUEL SCANAGATTA. O prefeito demonstrou uma raiva indisfarçavel e descarregou toda sua ira no ex-prefeito.

Capitulo a parte foi o fato que o proprio prefeito assumiu não existirem os PROJETOS COMPLEMENTARES DA OBRA DO TEATRO MUNICIPAL, fato esse amplamente discutido e divulgado pela classe artistica e contestado pela SECRETARIA DA CULTURA JUDETE BILIBIO e pelo CHEFE DE GABINETE ATAIR GOMES DA SILVA, ambos desmentidos pelo prorpio prefeito hoje.

Chegou a hora do povo conhecer o prefeito EDGAR BUENO, que se apresenta como um cordeiro nas vesperas de eleição e se transforma em um LOBO quando esta no poder!!!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

BRIGA NA SECRETARIA DA CULTURA ACABA EM EXONERAÇÃO!!!


O Festival de Dança de Cascavel mais uma vez serve de motivo para uma briga generalisada entre seus participantes.

No ano de 2005, esse evento foi palco de um dos maiores escândalos da história da cultura local e ficou conhecido como: O ESCÂNDALO DOS AMIGOS DA BIBLIOTECA, e foram envolvidos o Secretário da época Luiz Ernesto Pereira, o filho do ex vereador Alcebiades Pereira - Alex Romanino - a servidora Susan Turcatel que andou levando uns "petelecos" e teve que ser encaminhada para o hospital, entre outros funcionários e servidores de confiança.

Já a versão atualizada de mais uma "briga" durante o FESTIVAL DE DANÇA, envolve as duas principais figuras da Secretaria da Cultura. A Secretária Judete Bilibio e a Diretora Joenara Cechet. Segundo fontes os desentendimentos já estavam acontecendo há algum tempo e ambas acusavam-se mutuamente de incompetência artística e inaptidão para gerênciamento das atividades da secretaria.

O desentendimento chegou ao apíce na semana passada durante o Festival de Dança, e a coisa foi tão séria que a Diretora Joenara Cechet, pediu em caráter irrevogável exoneração do cargo de DIRETORA DE DIFUSÃO CULTURAL.

Edgar Bueno, desde o inicio de seu mandato têm convívido com uma CRISE GERENCIAL no setor cultural, e aparentemente essa crise nunca foi sanada. Porém agora num momento em que a administração está sob forte marcação da oposição, imprensa, ministério público, etc... o setor cultural deverá dar sua parcela de contribuíção para acirrar e deixar mais tensa a já conturbada administração municipal!!!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

QUEM DANÇOU NO FESTIVAL DE DANÇA???


De forma discreta aconteceu na semana que passou o FESTIVAL DE DANÇA DE CASCAVEL! Já sem entusiasmo dos anos anteriores e sem a participação de bailarinos e estudantes da arte do Brasil inteiro, o evento aconteceu mais por obrigação do que atividade de difusão e turismo cultural.

Como fiquei praticamente o evento todo viajando pelo estado, fui surpreendido na noite de domingo (ontem), com uma chamada (via telefone), por um grupo de funcionários da SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA.

O contato desses servidores (que me reservo em omitir seus nomes), devia-se ao fato de denunciarem e relaterem uma série de irregularidades constatadas por eles como: utilização do carro por pessoas sem condições de dirigirem, o diretor do Festival que não é funcionário público dirigindo o carro e principalmente a PERSEGUIÇÃO por parte de um dos ocupantes de cargo de confiança aos funcionários reclamantes.

Ouvi, e falei que não poderia fazer nada já que essa situação é algo já conhecida na maioria dos orgãos da Prefeitura de Cascavel, e só irá mudar quando mudar a administação, e alertei: ..."a melhor arma é o voto"...

Também instruí aos servidores que dirigissem suas reclamações para a CÂMARA DE VEREADORES (que em teoria deveria fiscalizar o executivo), ao Sindicato dos Servidores e no OUVINDO CIDADÃO... No mais o que posso fazer é noticiar!!!

DETERMINAÇÕES JUDICIAIS!!!


DETERMINAÇÃO JUDICIAL I

Por determinação judicial foi arquivado processo aberto por "figurinha" ocupante de cargo público contra o blog "anjos da cultura" e consequentemente esse "blogueiro".

O dignissimo juiz entendeu que o blog não feriu a honra de ninguém e simplesmente noticiou um fato ocorrido em local público durante evento realizado em 2010, como também (creio eu) deve ter entendido que caso continuasse o processo poderia render desdobramentos polêmicos.

Não adianta me "telefonar", pois agora nosso procurador estará entrando com uma representação de DANOS MORAIS E CERCEAMENTO NA LIBERDADE DE EXPRESSÃO, contra a "outrora" querelante.

DETERMINAÇÃO JUDICIAL II

O processo número 1234/2009, que tramita na terceira vara cívil de Cascavel e que trata da INVASÃO por parte da administração pública de Cascavel (leia-se EDGAR BUENO), á mais tradicional banca de revistas da cidade: A BANCA DO WALTÃO, também deverá ter desdobramentos.

Depois do município perder o prazo no processo, agora o mesmo poderá ser encaminhado para instância superior para ser análisado a morosidade no andamento e o proquê do município já não ter sido EXECUTADO.

Mesmo o GIGOLÔ DE PUTA POBRE não querendo, de maneira indireta esses dois fatos judiciais caem como um "direto" na boca de seu estômago!!!

sábado, 20 de agosto de 2011

ATENÇÃO VEREADORES QUE NÃO QUIZERAM INVESTIGAR O PREFEITO!!!


VEJAM O QUE ACONTECEU EM DOURADOS-MS

Suplentes tomam posse na Câmara de Dourados após escândalo

Notícia

Reduzir Normal Aumentar Imprimir Em cerimônia ocorrida na tarde da última quarta-feira, seis suplentes de vereadores tomaram posse na Câmara Municipal de Dourados, Mato Grosso do Sul. Na terça-feira, dia 5, a Justiça manteve o afastamento de Ari Artuzi do cargo de prefeito e afastou nove vereadores, o vice-prefeito e outras 14 pessoas presas durante operação Uragano, da Polícia Federal (PF). Os vereadores são suspeitos de envolvimento em fraudes em licitações e pagamento de propinas.

Foram empossados Juarez de Oliveira (PRB), Walter Hora (PPS), Elias Ishy de Matos (PT), Pedro Alves de Lima (DEM), Alberto Alves dos Santos (DEM) e Alan Guedes de Mendonça (DEM). Com esta composição, dos 12 vereadores titulares, somente Dirceu Longhi (PT) e Gino Ferreira (DEM) permanecem no cargo. Os suplentes Cido Medeiros (DEM), Albino Mendes (PR) e Cemar Arnal (PDT) assumiram mandato anteriormente. A vereadora Délia Razuk (PMDB) é a prefeita da cidade, após decisão da Justiça negando o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) para manter o Juiz Eduardo Machado Rocha como prefeito, abrindo espaço na Câmara para Laudir Munaretto (PMDB).

Afastamento

O afastamento dos nove parlamentares e do vice-prefeito, Carlinhos Cantor (PR), tem duração 90 dias. Apesar da decisão, os vereadores e o vice-prefeito continuam a receber o salário de R$ 6,6 mil e R$ 9,9 mil, respectivamente. O afastamento pode ser prorrogado, segundo relato da decisão do desembargador.

Os nove vereadores afastados são: Sidlei Alves (DEM), ex-presidente da Casa; Aurélio Bonatto (PDT); José Carlos Cimatti (PSB); Zezinho da Farmácia (PSDB); Júlio Artuzi (PRB); Marcelo Barros (DEM); Edvaldo Moreira (PDT), Humberto Teixeira (PDT) e Paulo Henrique Bambu (DEM).

Os vereadores Gino Ferreira (DEM) e Dirceu Longhi (PT), também indiciados, não foram afastados.

Entenda o caso

A PF indiciou 60 pessoas na operação Uragano, em Dourados, pelos crimes de formação de quadrilha, corrupção e direcionamento de licitações. Segundo a PF, as investigações apontam o prefeito como chefe de um esquema que desviava 10% de todos os contratos firmados pela prefeitura em áreas como saúde e transporte. Os valores seriam direcionados a vereadores do município, para caixa de campanha e compra de bens pessoais do prefeito.

Mais notícias de Política »
Redação Terra

VEREADOR JULIO CESAR VOLTA A FALAR SOBRE "UNIFORMES"!!!


A HISTÓRIA DOS UNIFORMES CONTINUA

Os 45.000 kit"s de Uniformes escolares comprados pela prefeitura para os alunos da rede municipal de ensino seriam importantes para que nossas crianças, muitas sem a oportunidade de ter um tênis ou um uniforme para ir á aula, não fosse a voracidade e a perniciosidade de pessoas inescrupulosas e que maldosamente utilizam de meios ilicitos para ganhar dinheiro de forma covarde.

Depois da elaboração do edital de concorrência e com os encaminhamentos entre os interessados da prefeitura e da empresa, passaram-se alguns dias até que no dia 21 de junho de 2010 foi marcado a data do pregão para aquisição dos uniformes, estranhamente dois itens foram apostos na licitação para impedir a participação de empresas, o valor do contrato social, laudos laboratoriais e também a entrega na data da concorrência de modelos do uniforme.

A empresa Giro, mesmo abrindo a concorrência no dia 21 de junho, já tinha os laudos preparados no dia 23 de junho, outro fato importante dá conta que entre o dia do lançamento do edital até o dia da concorrência muitos foram os motivos para que o Prefeito cancelasse a concorrência.

Foram mais de sete impugnações de empresas diferentes do Oiapoque ao Chui que através de email ou recursos administrativos,comunicaram, reclamaram, acharam absurdo as imposições do edital que fugia completamente da normalidade. Mesmo as empresas que participam de concorrências como a empresa DIANA PAOLUCCI DE SÃO PAULO, uma grande confecção do País, foi impedida de participar da concorrência pelos atos impositivos do prefeito.

Não obstante isso, a Procuradoria do Municipio, através do Dr. José Ricardo Messias recomendou pregão eletrônico para aumentar a concorrência, passaram por cima do seu parecer. O Controle Interno da Prefeitura que é responsável por acompanhar licitações apontou uma série de irregularidades na licitação, passaram por cima do controle interno, tudo isso na ânsia de prosseguir com "a concorrência", sem concorrência.

A PERGUNTA DO DIA É , PORQUÊ COM TANTAS IRREGULARIDADES, PROBLEMAS, ALERTAS, TODOS OS INDÍCIOS APONTANDO PARA IRREGULARIDADES, MESMO OS ORGÃOS INTERNOS DA PREFEITURA APONTANDO ERROS NÃO FOI CANCELADA A LICITAÇÃO? SERÁ QUE O PREFEITO SABIA? SERÁ QUE O PREFEITO FOI OMISSO? SERÁ QUE ESTAVA MAIS PREOCUPADO COM A CAMPANHA ELEITORAL? SERÁ? SERÁ?

QUE VONTADE ERA ESSA DE FAZER UMA LICITAÇÃO COM TANTA PRESSA? POIS OS UNIFORMES NÃO SERIAM ENTREGUES NO 2o. SEMESTRE DE 2010 COMO NÃO FORAM!

A História continua....
Postado por Vereador Julio Cesar às 08:29

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

JOÃO E MARIA EM ARAUCÁRIA DOMINGO!!!


SECRETARIA DA CULTURA DE CASCAVEL ROUBA PROJETO DO FESTIVAL DE FOLCLORE DE GRUPPO FOLKLORICO ITALIANO


Em meados de 2006, foi efetuado o inicio das conversas sobre o festival de folclore de cascavel, quando fui nomeado assessor da secretaria da cultura de cascavel, assim eu sendo da area de foclore montei juntamente com a Diretoria do Gruppo na época o Sr. Kelmar Vianei ramalho de Sá o 1º Festival de Folclore de Cascavel, este projeto foi encaminhado ao Secretario da Cultura na época o Sr Julio Cesar Fernandes e o Diretor de Difusão Cultural Sr. Wanderlei dos Anjos, que de pronto concordaram e abriram as portas da secretaria da Cultura para este evento com toda a Coordenação do Gruppo e Suporte da Secretaria. Pois bem em 2008 a mesma situação ocorreu e o evento foi um total sucesso.

No ano de 2009, com a nova gestão cultural, procuramos a secretaria para que ela mantivesse a parceria do festival que a cada ano crescia, porém ela simplismente fechou as portas da secretaria e o evento não aconteceu, em 2010 o mesmo ocorrido, em 2011, estamos nos preparando para o festival em Novembro, uma vez que o Festival é de competencia do Gruppo Ladri di Cuori, porém a secretaria totalmente de má fé, literalmente rouba o projeto sem nenhum tipo de solicitação, fazendo o festival em uma data de segunda feira dentro do festival de dança de cascavel.

Em nota fica aqui aos seguidores deste blog, que ficamos cada vez mais envergonhados com a politica pública de nossa secretária, que não sabe nem mesmo fazer uma reunião para ver se haverá publico para apresentar, ficamos indignados pela soberba de achar que ela conhece um setor específico, cito aqui o foclore de nossa cidade, pois não tem a mínima noção de como as coisas andam.

Pra se ter uma idéia olhem a matéria do Jornal Hoje de 23/07/2008.

Festival de Folclore

O 2º Festival de Folclore de Cascavel começa amanhã e vai até sábado, com um evento adjunto, que é a Contação de Histórias, uma forma de resgatar as tradições das etnias, às 19h. As apresentações do festival começam às 20h, no Centro Cultural Gilberto Mayer.

Sábado, às 9h, haverá desfile folclórico na Avenida Brasil e, às 11h, apresentações folclóricas na Praça Wilson Joffre.
Ao todo, 17 grupos folclóricos participam do festival, entre eles um internacional: Grupo Folclórico Paraguaio, Assunção.
O Gruppo Folklorico Italiano Ladri di Cuori (Cascavel) apresentará a região Sardegna, ilha ao sul da Itália em sua apresentação. “O festival é um crescimento porque também traz informações, tradições das etnias e até mesmo curiosidades”, disse a presidente do grupo, Cibele de Fátima Couss.
Sexta-feira, às 16h, Kelmar Vianei Ramalho de Sá fará uma palestra sobre Patrimônio Cultural Gestão de Grupos. Explicará o que é a cultura, sobre a gestão folclórica dos grupos e a Lei Rouanet, que possibilita o apoio das pessoas físicas e de empresas para a execução de projeto cultural, no abatimento do Imposto de Renda dos patrocínios. “Participei seis anos de grupo de dança italiana e sei como é difícil arrumar patrocínio para fazer a manutenção do grupo e até mesmo para a confecção dos trajes e da divulgação”, conta Kelmar.
A entrada será gratuita.

Confira a lista dos grupos folclóricos:

Amanhã:
Grupo Capoeira Arte Luta - Cascavel - PR
Cia de Danças Nativas - Saudade do Iguaçu - PR
Grupo de Dança Alemã Sênior Edelweins - Cascavel - PR
Grupo de Danças Esfinge - Toledo - PR
Grupo Folclórico Paraguaio - Assunção - Paraguai

Sexta-feira
Gruppo Folklorico Italiano Ladri di Cuori - Cascavel - PR
CTG Estância Colorada - Cascavel - PR
Grupo Folclórico Polonês Lajkonik - Entre Rios - PR
Grupo de Dança Folclórica da Associação Japonesa de Cascavel - PR
Grupo Folclórico Italiano Nostro Bambini - Entre Rios - PR
Grupo de Danças da Casa de Maria - Toledo - PR

Sábado
Às 11h, na Praça Wilson Joffre:
Grupo Folclórico Alemão Kalshuê - Cascavel - PR
Grupo de Dança Folclórica da Associação Japonesa de Cascavel - PR
Grupo Folclórico Ucraniano Sonhachneck - Cascavel - PR
Grupo Folclórico Piccola Itália - Campo Largo - PR

Às 20h, no Centro Cultural Gilberto Mayer:
Grupo Folclórico Ucraniano Sonhachneck - Cascavel - PR
Grupo Arte em Movimento - Árabe - Pato Bragado - PR
Grupo Folclórico Italiano de Céu Azul - Céu Azul - PR (a confirmar)
Academia Dejan Danças - Folclore Espanhol - Cascavel - PR
Grupo Folclórico Alemão Kalshuê - Cascavel - PR
Grupo Folclórico Piccola Itália - Campo Largo - PR

Os classificados na Contação de Histórias:
Amanhã:
Aristeu Oliveira dos Santos (Mestrinho) - Capoeira
Silvana Alves Padilha - Moça Lua
Elessandra Pauli - Yara - A Rainha das Águas
Janete de Souza Lopes - Lenda Chinesa (mostra)

Sexta-feira
Patrícia Luzia Defacci - A Lenda da Mandioca
Janete de Souza Lopes - Amigo do Rei
Priscilla Cristina de Oliveira - A lenda da Vitória Régia.

Sábado
Priscilla Cristina de Oliveira - Verdadeira História dos Três Porquinhos (mostra)
Rosana Siqueira da Cruz Dalbosco - A lenda do João-de-Barro.
Larissa Zomboni Neves - Yara - A Rainha das Águas (outra versão)

Festival de Folclore em 2011

SEGUNDA-FEIRA DIA 22/08

Manhã

9h30 - Apresentações de LENDAS PARANAENSES – Grupo de Teatro do Ponto de Cultura

Colenda (Convidados Escolas Municipais de Cascavel)

Local: Centro Cultural Gilberto Mayer

Tarde

14h - Apresentações de LENDAS PARANAENSES – Grupo de Teatro do Ponto de Cultura

Colenda (Convidados Escolas Municipais de Cascavel/outras instituições)

Local: Centro Cultural Gilberto Mayer

Noite

20h - Apresentações dos Grupos: - GRUPO UCRANIANO JUVENIL

- CTG – RODEIO DA TRADIÇÃO

- CTG – ESTÂNCIA COLORADA

Local: Centro Cultural Gilberto Mayer

Entrada franca TERÇA-FEIRA DIA 22/08

APRESENTAÇÕES DO 3º FESTIVAL DE FOLCLORE DE CASCAVEL

Tarde

15h - Extensões

Local: Calçadão da Avenida Brasil

Noite

20h - Apresentações dos Grupos: - MUZENZA AXÉ

- KUNDUN BALÊ - I Prêmio Nacional de Expressões Culturais

Afro-brasileiras e detentores do Selo Cultura Viva

Local: Centro Cultural Gilberto Mayer

Entrada franca


Dos Grupos de Cascavel - Juvenil do Sonhachneck (Juvenil???) (festival Ucraniano em Novembro)

- CTG Rodeio da Tradição

- CTG Estancia Colorada (comercial) este mesmo que ganhou da secretaria 20.000,00 pro fecastchê (tb se não apresentassem seria o fim da rosca)

Onde estão os outros grupos, os da região, os internacionais, as mostras fora do centro cultural, a linda modalidade de contação de histórias??? Será que a credibilidade em fazer festivais é boa secretária?? É uma vergonha mesmo...

Assim secretária Judete.... veja se aprende um pouco como se faz

e depois o Gruppo Folklorico que é Ladrão (Ladri) na verdade é mesmo Ladrões de Corações.